Quarta-feira, 29 de Outubro de 2008

papel importante... familia - hospitalização infantil

 

Olá, aqui estou eu novamente a escrever…
 

                Bem, não sei muito bem o que escrever, esta semana tem sido complicada e confesso que não tenho qualquer ideia de um post que possa ir ao vosso encontro!

                Se já estiveres “dentro” projecto sabe que um dos sub-temas se trata de “hospitalização infantil” e essa é a parte que me está estipulada fazer!

 

                A criança hospitalizada passa por fases muito complicadas, as quais nós nem fazemos a mínima ideia (nem fazemos tenção de algum dia vir a fazer, a doença é das piores coisas pelo que ser humano passa!) dos sentimentos tristes que passam na cabecinha destas criança. É aqui que entra a família como factor determinante…

 
 

Qual a atitude que deve ser tomada pelos pais e/ ou Família perante a doença?

 

A atitude dos pais durante a doença influencia muito o modo de estar da criança. Repara… pais assustados irão transmitir medo à criança, por outro lado é fácil entender que os pais que são demasiados despreocupados vai fazer com que surjam nas crianças atitudes de simulação (com o objectivo de chamar a atenção), tendo como consequência visitas repetitivas de pediatras, enfermeiros e especialistas.

 

Então deves estar tu a perguntar “Então qual é afinal a atitude que se deve tomar perante a doença?” em primeira mão te digo que deve ser positiva (ok ok isso já sabias :S). Explicando melhor… a atitude (positiva) tomada deve deste modo tranquilizar a criança e aliviar-lhe ao máximo os sintomas (não que a família tenha consigo o poder da cura, mas um gesto bonito faz verdadeiros milagres, acredita…). A família em situação de hospitalização deve “trabalhar” e/ ou colaborar com a comunidade médica. O facto de a criança sentir que os seus familiares têm uma boa relação e um bom contacto positivo com os funcionários do hospital como enfermeiros e médicos, irá fazer com que o menino(a) sinta segurança e aceite de forma mais simples, os tempos que vai passar no hospital.

 

A família deve festejar os êxitos dos tratamentos recebidos (que tal uma pequena festa?! :D) e, nas recaídas, não entrar em desespero, pois as crianças estão conscientes do estado em que se encontram (elas são muito inteligentes ;D e perspicazes mais do que nós imaginamos), sendo assim de extrema importância dar-lhes a entender que têm possibilidade de cura (algo que muitas vezes nem os pais acreditam :S), mesmo que inclua tratamentos prolongados.

 
 
""A verdadeira felicidade está na própria casa, entre as alegrias da família."
(Leon Tolstoi)
 
 
 
Rita Nogueira
 

P.S.: Vive… aproveita todos os momentos com as pessoas que mais gostas e faz de pequenos instantes, grandes momentos, como estas crianças (um exemplo!)

publicado por mundodesorrisos às 19:04
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Carta da Criança Hospital...

. Bullying

. Sorrisos de criança!

. O mundo ao contrario!

. Nariz vermelho/IPO

. Operação Nariz Vermelho -...

. novas tecnologias em hosp...

. Princípio nº 6

. Natal...

. Natal nos Hospitais

.arquivos

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.links

.subscrever feeds